3 destinos para ferver de esqui

[:pb]Quando se pensa em cidades super bacanas para se jogar, dificilmente lembramos das regiões mais frias, certo? Pois é, mas longe das praias repletas de boys sem camisa, cangas e água de coco – há vida -, e é simplesmente fantástico aproveitar a temporada de inverno em destinos cobertos de neve. O turista LGBT  encontra muita diversão numa estação de esqui. ViajantesLGBTQ+ de todo o mundo, anualmente, se reúnem em três pontos baladeiros: Whistler, no Canadá, Utah, nos Estados Unidos, e Arosa, na Suíça. Pensa o upgrade de vida, se deliciar com fondues e racletes, usar looks que a gente só vê em filmes da Netflix e estrear um óculos escuros espelhados de ski? Meu querido turista LGBT é hora de pular numa verdadeira estação de esqui.

A canadense Whistler se orgulha de ser o cenário para a Whistler Pride e para o Festival de Esqui, considerados uma das maiores e melhores semanas de esqui gay e lésbico na América do Norte, com uma programação que espanta qualquer sinal de frio ao incluir festas, shows e, claro, manobras de esqui e snowboard nas montanhas Whistler e Blackcomb. As ski gay weeks são lendárias, o que faz com que a Splash Pool Party e a festa à fantasia, Furrocious, sejam surreais, contudo, nada brilha mais do que Snowball: a festa junta drinks, luzes, DJ’s, go-go dancers e muita gente bonita. Mas há outras como Utah e Arosa, marcadas para acontecer entre os meses de janeiro e fevereiro de 2020. Na Elevation: Utah, a gente se espalha por hotéis maravilhosos como o The Yarrow e Peaks Hotel, e daí a programação traz uma série de experiências inesquecíveis: jantares nas montanhas, voltinhas nas pistas de esqui e balada atrás de balada.

O clima frio é só da neve, mesmo, já que rapidamente entre uma festa e outra a gente se vê rodeado de novos amigos. Na Suíça, a dica é aproveitar a Arosa Gay Ski Week: conhecida como “a semana de esqui LGBT” favorita na Europa. São 225 quilômetros de pistas de esqui e o cenário para trocar Absolut pela Grey Goose. Longe das práticas esportivas, a Arosa é ainda mais deliciosa: shows com DJ’s internacionais (Break the Ice), concertos clássicos, noite de paquera na Sweet Monday, jogo de hóquei, festa à fantasia, pool party e a festa White Snowball.

Acabou? Nem pensar! As gay weeks na neve são realmente fabulosas, havendo sempre espaço para mais uma. Ou duas! Em Quebec, a Elevation: Tremblant agita a vida com festas e momentos para lá de divertidos, como a noite do Onesie e a balada Gear, que nasceu para transpirar sensualidade. A Califórnia, por sua vez, costuma ser quente, mas durante a Elevation: Mammoth a gente quer ver a neve de Mammoth Lakes, uma região lindinha rodeada de montanhas. Lá a vibe é misturar esqui com stand up comedy, festas havaianas e noites de boliche. Strike?

Não importa a tribo: os destinos são perfeitos para uma Barbie esquiadora até o urso polar. Afinal, diversidade, sempre.[:]