logo
Latest Posts
Top
Image Alt

Viaje entre Iguais

6 refúgios perfeitos na Serra da Mantiqueira, entre São Paulo e Minas Gerais

Cidades charmosas, hospedagens acolhedoras, boa mesa, compras e as paisagens da serra. Na região da Mantiqueira, entre São Paulo e Minas, essas seis cidades rendem escapadas perfeitas, em qualquer época do ano. Veja o que não dá pra perder em cada uma delas e escolha seu próximo destino. 

 

Campos do Jordão

A badalação toma conta da Vila Capivari, o “centrinho” de Campos, do feriado de Corpus Christi atá o final de julho. Bares, restaurantes, cafés e lojas de chocolates ganham filas de espera entre as ruas tomadas por construções em estilo alpino, numa atmosfera que lembra uma estação de esqui europeia.

Serra da Mantiqueira, em Campos de Jorão

Créditos: Divulgação

O que não dá pra perder

Onde ficar: Six Senses Botanique – a luxuosa e sustentável marca de hotéis asiática Six Senses oferece uma das melhores experiências de hospedagem do país. 

Onde comer: Não dá pra deixar a cidade sem experimentar os pratos alemães preparados de forma artesanal no restaurante Harry Pisek.   

O que fazer: Tomar uma cerveja na celebrada Baden Baden, visitar a Casa da Xilogravura, o Palácio da Boa Vista, o parque Amantikir e a Pedra do Bauzinho, e ver o pôr do sol no Museu Felícia Lerner. 

 

__________________

 

Santo Antonio do Pinhal

Fica pertinho de Campos do Jordão, mas o “clima” é outro. Santo Antonio é uma típica cidadezinha de interior, com direito à pracinha com coreto, feirinha de produtores rurais e alambique. Do centro partem estradinhas de terra que levam à hospedagens charmosíssimas como as pousadas Quinta dos Pinhais e do Cedro.       

 

O que não dá pra perder

Onde ficar: A Pousada Quinta dos Pinhais é uma das mais charmosas e confortáveis desse circuito da Mantiqueira, com chalés e serviço impecáveis.

Onde comer: No restaurante Dona Pinha, dentro do Parque Jardim dos Pinhais, que

privilegia ingredientes locais como trutas, pinhão, frutas vermelhas, cogumelos e alcachofras.

O que fazer: O circuito de ateliês de arte rende um ótimo passeio – e ótimas compras, se essa for a ideia –, e o parque Jardim dos Pinhais tem cenários instagramáveis sem fim.

 

Serra da Mantiqueira, em Santo Antonio do Pinhal

Créditos: Divulgação

___________________

 

São Francisco Xavier

É refúgio de quem busca sossego e privacidade em meio ao delicioso clima das montanhas – os casais são a maioria do público que frequenta as sofisticadas pousadas locais. São Xico, como é carinhosamente chamada, também tem aventura na natureza e boas compras em suas lojas e ateliês. 

 

O que não dá pra perder

Onde ficar: Chapéu de Palha, que tem cabanas superconfortáveis com ofurô. Entre os mimos, café da manhã com linda vista da serra.

Onde comer: No tradicional Serra das Águas, com peixes frescos (tem trutário próprio) e mesas entre araucárias.   

O que fazer: Caminhar pelo centro explorando lojinhas, conhecer a Cachoeira do Roncador, fazer um trekking até a Toca do Muriqui, agendar uma terapia no espaço Bruxinhas do Mato.

 

Serra da Mantiqueira, São Francisco Xavier

Créditos: Divulgação

____________________

 

Monte Verde

Fica no sul de Minas, mas há muito tempo faz a cabeça dos casais paulistanos em busca de um fim de semana de relax entre pousadas com hidro e lareira, restaurantes que servem fondue e o friozinho que faz quase o ano inteiro. Pra quem curte programas na natureza, eles são muitos – de trilhas a passeios de jipe e quadriciclo explorando as paisagens da serra. 

 

O que não dá pra perder

Onde ficar: A Pousada Ahavanoah tem arquitetura adaptada à natureza local e chalés e cabanas exclusivos para casais – todas pet friendly, com hidro e lareira.  

Onde comer: Provence Cottage & Bistrô, onde o chef Ari Kespers capricha nos pratos feitos à base de ingredientes frescos que chegam de pequenos produtores locais.

O que fazer: Comprar de chocolates a peças de decoração, de geleias a orquídeas; e explorar a natureza local através de caminhadas, passeios e atividades de aventura. 

 

Serra da Mantiqueira, em Monte Verde

Créditos: Divulgação

São Bento do Sapucaí

A simpática São Bento tem clima de roça, ruas de paralelepípedo e pousadas espalhadas por seus arredores – a do Quilombo, estrela da cidade, fica no bucólico bairro de mesmo nome, referência na produção de artesanato.  

 

O que não dá pra perder

Onde ficar: Cercada de verde, a Pousada do Quilombo tem quartos bem equipados, ofurô com vista para a serra, hidro e tratamentos de spa.    

Onde comer: Escolha uma das mesas da varanda da Cantina Tatini para experimentar uma de suas massas frescas servidas a la carte ou no menu degusatação.

O que fazer: Visitar o ateliê do escultor Ditinho Joana, o Espaço Arte no Quilombo e o Pesca na Montanha; conhecer as oliveiras, fazer degustação e comprar azeites na Oliq. 

 

Serra da Mantiqueira, em São Bento do Sapucaí

Créditos: Divulgação

Gonçalves

O centrinho tem seu charme e rende comprinhas valiosas nos arredores da Praça Monsenhor Dutra. Mas é nos arredores que Gonçalves se revela uma ótima escapada, com muito sossego nas cachoeiras e trilhas que percorrem as lindas paisagens da serra.    

O que não dá pra perder

Onde ficar: A Pousada Solar D’Araucária tem área externa com jardins caprichados e chalés amplos e cheios de charme, com vista para a mata. 

Onde comer: O restaurante Sauá, na Pousada Bicho do Mato, tem ambiente acolhedor e cardápio variado, que inclui pratos contemporâneos com toques caipiras.

O que fazer: Além das compras, as cachoeiras (como a Sete Quedas) são atrações clássicas de Gonçalves. Passeios de jipe e a cavalo exploram a área rural

Serra da Mantiqueira, Gonçalves

Créditos: Divulgação

Post a Comment

css.php